Jovem Pan Online - RSS

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA - 26DEZ2017

VERINHO
As chuvas dos últimos dias estão compensando a primeira quinzena de dezembro, digamos, mais seca na cidade de Assis. Se até dia 18 havia chovido apenas 3 milímetros acumulados, até as 14h00 desse 26 de dezembro a soma de chuvas desde 19 de dezembro totalizou 71,6 milímetros.

VERINHO II
A temperatura, que estava elevada às vésperas do início do verão, caiu nesse período. Na madrugada do dia 20 para o dia 21 de dezembro, por exemplo, a estação experimental do Ciiagro em Assis registrou 19,5 graus. A temperatura naquele 21 de dezembro não passou dos 25,8 graus.

VERINHO III
Segundo prospecção do CPTEC/Inpe, de São José dos Campos, de hoje até dia 31 de dezembro pode, ainda, chover o acumulado de 63 milímetros em Assis. A temperatura média, por esses dias, continua abaixo dos 30 graus e não cai menos do que 19 graus. Isso, até dia 30, pois a partir dali a temperatura máxima volta a bater os 30 graus, com a mínima elevando para 22 graus.

FOCO
Raro e exceto leitor cobrou o retorno do blogueiro ao Facebook. Foi informado de que não; ao menos por enquanto a exposição da vida pessoal/intelectual/profissional não carece de ser explorada. Quando chegar o momento de voltar - se é que esse momento vai chegar -, o primeiro procedimento será a limpeza, com filtro, daqueles que são considerados "amigos" nessa rede social.

FOCO II
Como já ratificado cá, nesse espaço virtual, há as linhagens dos amigos, dos colegas e dos conhecidos. Ao pé da letra, ou em sentido literal de compreensão do étimo "amigo", só devem continuar compartilhando o mesmo espaço territorial de uma rede social as pessoas que somem em carinho, amizade, solidariedade, enfim, sujeitos cujas ações estejam em conformidade com o tão necessário pertencimento, ou seja, aquela relação recíproca que faz avançar, e não retroagir; que inclui, e não exclui.

AVANTE
O movimento no comércio de Assis nesse final de ano deve fechar em alta de quase 5%, se comparado ao mesmo período do ano passado. A associação comercial local deve confirmar nos próximos dias que as vendas de Natal foram 4,72% superiores às de 2016. O parâmetro para esse dado, positivo, são as consultas feitas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito, o SCPC, que monitora as vendas a prazo.

AVANTE II
O balanço positivo faz voltar a sorrir parte dos comerciantes da cidade. Desde 2013 o setor amarga uma das piores crises da história, coincidindo com os escândalos políticos protagonizados por Brasília. Em 2014, por exemplo, as vendas de Natal caíram 0,7%, mas em 2015, ápice do impeachment, a retração foi de 15,84%. No ano passado as vendas caíram 1,46%.

AVANTE III
O comércio de Assis vem de um 2017 de recuperação gradativa nas vendas. As datas sazonais mostraram uma Páscoa com crescimento de vendas em torno de tímidos 0,93%, mas um Dia das Mães amargo com a queda de 5,50%, retração continuou no Dia dos Namorados (-9,61%) e Dia dos Pais (-2,18%). Somente a partir do Dia das Crianças o setor voltou a crescer, com aumento de 3% nas vendas.

FOLGA
A competente Regiane Santos tirou dez dias para descansar com a família. Está passando Natal e Ano Novo na praia com marido e filha. A locutora das tardes da Difusora AM retoma o microfone da emissora na primeira semana de janeiro.

LICENÇA
Quem também se distanciará dos microfones da Difusora AM é padre Vicente. Em janeiro o pároco da igreja matriz de Tarumã será submetido a um procedimento cirúrgico para retirada de uma hérnia de umbigo. Hiperativo (definição do blogueiro), ele terá de esforçar-se para manter o repouso absoluto que esse tipo de cirurgia exige.

LICENÇA II
Padre Vicente termina 2017 tendo completado 25 anos de dedicação ao sacerdócio. Como ele próprio definiu em seu programa na Difusora nessa manhã de Natal, ser padre é a realização de um sonho de infância. Um sonho que, praticado, arrebanha fieis e admiradores pelas paróquias por onde é escalado a atuar pela Diocese de Assis.

RESTO
A "devolução" de verba não utilizada pelo Poder Legislativo de Assis no exercício de 2017 será utilizada pela Prefeitura para a milésima reforma do Centro Social Urbano. Propagada como resultado de eficiente gestão dos recursos públicos pela atual mesa diretora da Câmara, essa sobra, na realidade, é fruto de um planejamento de orçamento fora da realidade.

RESTO II
O correto, conforme o blogueiro já ratificou cá nesse espaço virtual, é que a Câmara, ao lançar o orçamento de 2018, considere que deverá solicitar ao Executivo a reserva de verba que corresponda a valor resultante entre o que planejou para 2017 e o que está 'devolvendo' ao município nesse final do ano. Muita maquiagem na cara da hipocrisia esse barulho todo feito em torno da 'sobra'. E não é de hoje, pois isso está incorporado na pobre cultura da política local.

SEM-NOÇÃO
Quem faz com frequência o trânsito entre Assis e Marília sabe bem o que tem sido, nas últimas semanas, pela rodovia Rachid Reyes. A concessionária que está 'reformando' trechos da pista aparenta ser marinheiro de primeira viagem nesse tipo de negócio. Sinalização péssima nos trechos em obras e, muitas vezes, trabalhadores que atuam como se estivessem em ruas de bairros sem movimento.

SEM-NOÇÃO II
O usuário que quiser reclamar desse tipo de situação só tem a alternativa de ligar para um 0800 da Artesp, que é a agência reguladora dos serviços de transportes terrestres, vinculada ao governo do Estado (o mesmo que está fechando o cerco de pedágios por todo o Médio Vale do Paranapanema). Esperar encontrar uma viatura com policiais rodoviários nesse trecho é pura utopia, dada a escassez de efetivo humano da Companhia de Policiamento Rodoviário local.

VAI QUE...
Mais uma virada de ano e a especulação de que a filial local da rede Americanas pode não chegar a 2019. A exemplo do Walmart, no entanto, clientes que compram ali consideram o local um dos melhores da cidade para daquirir chocolates e produtos de cama, mesa e banho.


CÁ ENTRE NÓS...
... onde estão as reportagens 'imparciais' do Assiscity sobre a buraqueira em que se encontram as ruas da cidade? Basta sair pela cidade e flagrar os galhos de árvores colocados por moradores (leiam-se pagadores de impostos) para alertar motoristas e evitar danos nos veículos. Atirar pedras é uma coisa, ser vidraça é outra...

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

FISCALIZAÇÃO ELETRÔNICA

À ATIVA
Blogueiro esteve ausente nesse espaço virtual por meses. Conclusão do doutorado e tropeços de saúde forçaram a parada. Somado a isso, um quadro cada vez mais decepcionante relacionado à forma, hostil, com que pessoas têm se atacado via redes sociais. Daí, inclusive, a opção por distanciar do Facebook e sair de grupos de whatsapp.

À ATIVA II
O doutorado foi defendido, no Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, em 20 de fevereiro último. A vinda, desde Campina Grande, para a retirada do documento, em agosto passado, foi somada a um susto: começo de enfarto no domingo de Dia dos Pais e, desde então, um acarretar de problemas.

À ATIVA III
Os sinais de que a relação corpo-mente não vinha boa foram dados nos meses que antecederam agosto, em Campina Grande. A desconfiança sempre esteve relacionada a alguns alertas identificados em exames urológicos, como obstrução da ureter, aumento no tamanho da próstata e dois cistos no rim esquerdo. Nada, contudo, procedia. Na realidade, o entupimento de safenas aplicadas em cirurgia cardíaca de 2015 era o motivo de todo o desequilíbrio.

À ATIVA IV
A saga começou no Dia dos Pais, com passagem pela emergência do HMA, em Assis. Depois, exame ecodopler com estresse, no Centrocor, apontou para a possibilidade de obstrução nas coronárias. Cateterismo feito nos dias seguintes, no Centro Cardiológico da Santa Casa de Marília, mostrou que, na realidade, três das quatro safenas aplicadas estavam com obstrução superior a 90%. Duas delas foram desobstruídas durante o procedimento, mas uma continua bloqueada.

À ATIVA V
Como em 2015, uma úlcera voltou a manifestar e fez o blogueiro perder muito sangue. Sob os cuidados de Paulo Teixeira, gastro, o sangramento foi controlado, tratado e, em endoscopia, resultado de biópsia será conhecido nesse dia 21 de dezembro. Antes, cirurgia nos dois olhos, sob o comando de Eduardo Andreghetti, oftalmologista, e as mãos médicas precisas de Vitor Coronado.

À ATIVA VI
Como disse Rubens Tofano, cardiologista que comandou a cirurgia cardíaca do blogueiro em 2015, o corpo humano funciona tal qual um veículo automotivo: depois da primeira retífica estouram problemas cotidianos. O desejável, é uma pena, seria uma incidência menor de problemas e a possibilidade de restabelecimento por um período mais duradouro. Até porque o quadro atual mostra a chegada de um novo procedimento cirúrgico que desobstrua a safena afetada.

FATO
Como o blogueiro anunciou em 2014, o grupo Bordignon, da região Sul, está desembarcando em Assis com uma filial. Há algumas semanas o prédio que acolherá a bandeira ConstruCasa, no Parque das Flores, recebeu a fachada com o logo da empresa. Previsão de inauguração em fevereiro.

FATO II
De início havia a possibilidade de o Grupo Bordignon trazer para Assis a bandeira Telhanorte, associada à empresa desde 2005. No entanto, o perfil de consumo de materiais de construção do Médio Vale mostrou vocação maior e melhor para as fases iniciais de obra, e não somente de acabamento. Perfil, pois, da bandeira ConstruCasa.

FATO III
A vultuosidade do prédio da ConstruCasa, em Assis, impressiona. Mas, não é para menos. O prédio terá algo em torno de 70% de sua área reservados para Centro de Distribuição. A cidade ganha com esse perfil, uma vez que o CD implica em giro direto de arrecadação de ICMS e outros tributos resultantes as negociações das mercadorias aqui estocadas.

MACRO NEGÓCIO
O mercado imobiliário local especula sobre a possibilidade de batida de martelo em um negócio do setor supermercadista. Uma rede atacadista estaria interessada na compra do prédio do Walmart. Caso concretizado, o negócio traria a Assis a primeira loja de uma rede essencialmente atacadista. Negócio para desenrolar nos primeiros meses de 2018, implicando no fechamento do prédio por 60 dias, para adequação que permita o funcionamento de restaurante nas novas instalações.

FECHA
A indústria de balcões refrigerados Incomar, de Chavantes, SP, pode estar fechando as portas. Vinda de uma crise ao longo dos últimos 10 anos, a empresa da família Martins foi pauta de especulações sobre um fechamento em 2017, mas manteve a política de recuperação. No entanto, dispensa de funcionários que surpreendeu o mercado sinaliza para a possibilidade de encerramento das linhas de produção.

SUPERMAU
Repetidas ocasiões de mau atendimento no setor de caixas fez, nos últimos anos, o blogueiro abrir mão da reconhecida qualidade do supermercado Superbom, em Assis, nos setores de açougue e padaria. O lema é: pagar bem para ser bem atendido. Uma exceção, no entanto, foi aberta em novembro, quando o blogueiro levou a matriarca da família para compras naquele estabelecimento.

SUPERMAU II
A matriarca passou mais de 10 anos fora de Assis e, viúva do segundo casamento, retornou para a casa de sua propriedade no Parque das Acácias. Fez as compras e, na hora de passar no caixa, pedimos para colocar CPF na nota fiscal. Eis que a funcionária afirma: "ah, tinha que ter pedido para colocar antes de eu fechar a compra". Respondemos que geralmente somos perguntados sobre a preferência por colocar ou não o CPF antes ou ao final das compras. E eis que a resposta veio ainda mais arrogante: "ah, não perguntei e também não dá mais para colocar. Paciência".

SUPERMAU III
Além de enfatizar para a matriarca a não preferência por aquele estabelecimento o blogueiro, antes de sair, passou no setor de gerência e relembrou que havia anos não fazia mais compras ali, por mau atendimento; e que aquela experiência ao pedir CPF na nota havia convencido de que definitivamente ali não mais haverá compras. Um consumidor a menos talvez não faça falta para o Superbom. Mas, se todos que forem maltratados ali resolverem, como o blogueiro, deixar o dinheiro somente em locais em que prevaleça o respeito ao consumidor...

CULTURA
Mas, mau atendimento não é exclusividade desse ou daquele supermercado de Assis. No Avenida Premium, antigo Vitória, blogueiro passou, por volta de 19h30, para comprar massa de tapíoca e peito de peru fatiado. No setor de frios a primeira funcionária, simpática, atendeu com delicadeza. Quando foi fatiar o peito de peru, no entanto, ouviu o esbravejar da segunda funcionária: "ah, a máquina de fatiar já está lavada".

CULTURA II
A primeira funcionária, simpática, ainda tentou convencer o blogueiro de que o peito de peru fatiado e disponibilizado em bandejas, nas gôndolas refrigeradas, era o mesmo. No entanto, os 300 gramas solicitados resultariam em seis ou sete bandejas, volume que atrapalha o espaço interno de qualquer geladeira doméstica. Sob o olhar de desdém da segunda funcionária o blogueiro agradeceu à simpática atendente e optou por não levar nem o peito de peru, nem a muzarela fatiada que pretendia.

CULTURA III
Blogueiro não deixou de frequentar o Avenida Premium, filial da Rede Avenida que, convenhamos, dota de boa estrutura e localização estratégica para compras principalmente aos finais de tarde. Tem as mesmas mercadorias que Plus e Max, por exemplo, mas, maior agilidade na concretização das relações estacionamento>compra>pagamento>saída. Como forma de evitar novos e futuros estresses, a estratégia: no setor de frios, esperar pelo atendimento da simpática. Quando a vez de ser atendido coincida com a não-simpática, educadamente ocorre o comunicado de que o blogueiro irá esperar a liberação da simpática.

SECA
Somente nesse dia 18 choveu em volume suficiente para que as lavouras correspondentes à safra de verão, na região de Assis, comecem a aliviar a possibilidade de perdas reais. Na primeira quinzena de dezembro choveu somente 0,3 milímetro, em média, nos municípios monitorados pelo Ciiagro, órgão da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado.

SECA II
Na safra 2017/2018 a prevalência é de lavouras de soja, com 55% da área cultivada no Médio Vale. O milho corresponde a 40% da área. Nessa estimativa não é considerada a monocultura da cana-de-açúcar, que se colocada no cenário de produção regional abocanha 97 mil hectares, ou 43% do total (soja ficaria, nessa perspectiva, com 26,2% e o milho, 24,8%).

SECA III
De acordo com o IPEADATA, ao contrário do que muitos pensam, plantar soja e milho ou, então, arrendar terra para cana-de-açúcar não é a alternativa de produção mais lucrativa na região de Assis. Cultivar tomate rende ao produtor  R$ 55,1 mil por hectare, liderando o ranking regional de lucratividade. A segunda cultura mais rentável por aqui é a uva, com R$ 13,8 mil por hectare produzido. A cana-de-açúcar é a sexta cultura em lucratividade na região. A soja, com R$ 780/ha, é somente a nona e o milho, a 12ª lavoura mais rentável, com R$ 444/ha. Até quem planta bananas tem mais lucro por hectare do que quem cultiva soja e milho.

MATURAÇÃO
O assisense Mauro Júnior está, discretamente, delimitando o território que o levará à consagração no cenário internacional do milionário mundo do futebol. Revelado n a escolinha do técnico Corina, o meia ganhou visibilidade passando pelo Desportivo Brasil, na Segunda Divisão do Campeonato Paulista, período em que o clube era administrado pelo empresário J. Hávilla.

MATURAÇÃO II
Atuando pelo Desportivo Brasil, que hoje pertence a um grupo chinês, Mauro Júnior chegou à Seleção Brasileira Sub-15. Hoje com 18 anos, o atleta assisense está atuando na Europa. É destaque no PSV, de Eindhoven, na Holanda. É o camisa 10 do mesmo pelo time por onde passaram, um dia, Romário, Rivaldo e Ronaldo Fenômeno.

Mauro Júnior assinou com o PSV até 2020.

O jogador brasileiro recebeu a camisa 10 do time holandês


MAIS LEVE
O médico Luis Marquezine, de Assis, continua sendo pauta aos domingos à noite no programa Câmera Record. Internado em um SPA na cidade de Sorocaba, ele saiu dos 292 quilos que apresentava três meses atrás e chegou aos 252 quilos. Portador de obesidade mórbida, o assisense caminha firme rumo à meta de, mediante perda acentuada de massa corporal, ser submetido a cirurgia bariátrica. A assistência é da ONG Renovando como a Águia.

TALENTO
As tardes de Assis e região ficam mais leves e alegres sob a voz de Regiane Santos, que ocupa o microfone da rádio Difusora AM, das 13h00 às 17h00. A locutora assume com competência o posto um dia ocupado por Márcia Gianazzi. E, convenhamos, nem é justo comparar. Regiane tem uma simpatia cativante e, sob interação da rede social Whatsapp, dá espaço para que todos participem. Blogueiro já participou, foi atendido e há meses sintoniza os 1.140 AM, estando em Assis ou Campina Grande, através do site difusoraassis.com.br.

INCÓGNITA
Assinantes da TV Cabo e da Cabonnet têm sido informados, nos últimos meses, sobre a posição de que uma empresa é uma empresa, a outra empresa é outra empresa. Ou seja, ser assinante da TV a cabo em nada está, mais, vinculado ou condicionado à assinatura da internet banda larga.

INCÓGNITA II
Blogueiro é assinante do serviço desde a chegada a Assis, nos anos 1990, antes de a família Rapchan assumir a gestão da TV Cabo Assis. E estranhou ao ser informado, por telefone, de que a Cabonnet não está maios vinculada à operadora de TV a cabo.

INCÓGNITA III
Seja qual for a fusão ou cisão que esteja ou tenha ocorrido, Assis não dispõe dos mesmos canais que a empresa de TV a cabo oferece, por exemplo, em Ourinhos. Na vizinha cidade o site tvmap.com.br mostra grade da Cabonnet que tem canais vinculados à Globosat, como Sportv, GNT , GloboNews e Multishow. Tais opções não são oferecidas aos assinantes de Assis.

Grade exibida pelo site TVmap.com.br mostra canais, em Ourinhos,
não disponibilizados em Assis


EXPANSÃO
Sócios do Assis Tênis Clube terão outras duas opções de quiosques para confraternizações em 2018. O primeiro será instalado ao final da pista de cooper/atletismo e o outro, ao lado do espaço reservado a modalidades como jiu-jitsu, judô e caratê.

DESPEDIDA
Os associados do ATC despediram-se, no dia 7, de um dos funcionários mais queridos do clube. Nei, que coordenava a sauna, não resistiu à agressividade de um tumor no cérebro. Torcedor fanático do Corinthians e do Vocem, ele afastou-se das funções no primeiro semestre de 2017, quando iniciou tratamento.

CÁ ENTRE NÓS...
... quem foi consultado sobre a retomada de mão dupla na Avenida Rui Barbosa?