Jovem Pan Online - RSS

terça-feira, 27 de outubro de 2015

O MINISTÉRIO DO EQUILÍBRIO ADVERTE: Se beber, não faça postagens nas redes sociais

Cláudio Messias*

O blogueiro encontra-se, como informado em postagem anterior, na fase final de cumprimento a quatro disciplinas no Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, o PPGCOM-ECA-USP. Desde agosto passado a concentração das atividades remete à presença, semanal, de terças, quartas e quintas-feiras no espaço da pesquisa visando ao doutoramento, em andamento. Em semanas como a atual, o blogueiro permanece de segunda a sexta-feira na USP, honrando compromissos com eventos e congressos. Essa rotina de viagens semanais a Sampa delonga-se até a primeira semana de dezembro, a partir de quando a dedicação passa a ficar centrada na produção da versão preliminar de tese a ser depositada, para qualificação, no final de fevereiro de 2016. A previsão de defesa da tese é para outubro do ano que vem.

As notícias advindas da Sucupira do Vale, contudo, não cessam. Algumas delas fazem o blogueiro abrir exceção como essa. Informações relacionadas ao futebol dito 'profissional' de Assis e seus personagens. Sim, meus amigos, assim como os demais raros e excetos leitores, razão da existência do Blog, costumam dar identidade a esse espaço como sendo território do futebol da Segunda Divisão, dada a alta concentração de postagens relacionadas ao tema. Mas, há também seletos grupos de frequentadores assíduos, como é o caso de leitores que sequer conhecem Assis, mas que utilizam a emblemática postagem sobre o acidente que matou membros da família Moraes, do Grupo Votorantin, três anos atrás, para debater e repercutir acerca de assuntos relacionados à aviação civil de pequeno porte. Há de se ressaltar, nesse aspecto, que até hoje são feitas interações, em língua inglesa, com leitores que visitam o Blog advindos de países principalmente do eixo europeu.

Mas há, também, os leitores apreciadores da culinária caseira, rotineira. Por mais de uma vez o blogueiro foi acionado por outros e outras colegas blogueiros e blogueiras, dialogando sobre postagem que, também datada de três anos atrás, mostra como preparar arroz integral. Esse assunto é o terceiro no ranking de acessos do Blog, que hoje passa da casa dos 166 mil acessos, e de 1,2 milhões de visualizações. São, em todos os casos, postagens cuja finalidade é contribuir, de alguma forma, com essa complexa sociedade que forma a audiência das mídias sociais. O blogueiro, quando de atuação, por 28 anos, na mídia da modernidade, ou seja, da tecnologia analógica, escrevia seus conteúdos para um público pré-determinado pelo alcance das ondas do rádio, seja ele AM ou FM, e pela limitação da circulação dos jornais impressos, a maioria com uma territorialidade regional ou, quando muito, nacional. Hoje, no contexto das mídias pós-modernas e sob a desterritorialização da informação, dentro de uma perspectiva de convergência de todas as linguagens mediante uso de diversas plataformas tecnológicas, uma postagem, como essa, agora, que está sendo feita, ganha dimensões incomensuráveis do ponto de vista do controle de autoria. Há, pois, como estudamos cá, na USP, um novo apoderamento das formas de expressão, de maneira que o impacto de uma postagem feita ganhe, potencialmente, ainda mais impacto se comparado às formas de comunicação existentes duas, três décadas atrás.

Como dito no início dessa postagem, as informações advindas da Sucupira do Vale não cessam. A mais recente delas, e impactante, condiz a uma informação que, por questões éticas, certamente não será transformada em notícia. Mas, serve de parâmetro sobre o quão perigoso e danoso tem se resumido o universo da apropriação do poder da palavra, em especial nas redes sociais. Um indivíduo escolhe uma ou mais pessoas a quem quer atingir e ofender e dispara uma verdadeira metralhadora de palavrões, acusações infundadas e ofensas, muitas ofensas, com o perfil característico de, insatisfeito com a verborragia insana e desequilibrada, sair da palavra e materializar a ameaça, muitas vezes prenunciando agressões físicas. Plataformas como o Facebook e, recentemente, o Whatsapp são os territórios utilizados para esse tipo de covardia da mais cruel, pois, estratégico, o sujeito, quando escolhe seus alvos, via de regra os exclui, covardemente, de seus grupos de "amigos", para então apertar o gatilho da metralhadora repleta de verborragia.

Em minhas postagens, ao longo desses últimos três anos, fica evidente a minha confiança na Justiça desse país. Não poupo esse dito Poder Judiciário de críticas, uma vez que suas falhas, reconheço, advêm de seu pertencimento enquanto aparelho do Estado. Meus alunos de graduação e de pós-graduação cansam-se de ouvir, em minhas aulas, que minha concepção sobre a constituição dos poderes imagéticos, simbólicos, de constituição da sociedade civil mostra a imprensa como terceiro, e não o virtuoso quarto poder. Nesse ínterim, o primeiro poder constituído tem a centralidade do Estado, ou seja, Executivo, Legislativo e Judiciário são parte de um mesmo poder. O segundo poder é a Igreja. E o terceiro poder é justamente aquele emanado dos grupos de comunicação, agora agregados pelas redes sociais. A Justiça, em sua representação hegemônica, é a única de todas essas partes que tem poder absoluto, de maneira a afastar um membro do Executivo, condenar um membro do Legislativo e garantir direitos e deveres de comunicadores e comunicólogos sociais. Falta, ainda, avançar na sua relação sobre a Igreja.

Pois é a sentença emitida por essa Justiça que faz, nessa derradeira semana de outubro rosa, quem comunica e quem recebe comunicação, ou seja, os interlocutores dos processos comunicacionais, ter o verdadeiro sentido de justitia. Sim, justitia deusa em sua acepção contemporânea. Talvez o valor financeiro de uma condenação não finde o caminho das ofensas, uma vez que a construção de um sujeito social ocorre pela cultura, e não pelas ações de intervenção isoladas. Assim, pouca ou nenhuma esperança de que o sujeito agressivo, verborrágico, vá mudar em sua essência. Mas, com certeza, tende a pensar, a partir do bolso e pelo histórico civil que passa a constituir nos cartórios do Fórum, um pouco mais antes de, à base da arrogância e da certeza de impunidade, escrever sobre outrem. Há, pois, regras sociais necessárias para a harmoniosa convivência para com os pares.

Difícil dizer que a Justiça esteja feita na Sucupira do Vale. A condenação do arbitrário remete a uma utópica esperança de que pelo menos uma dezena de outras pessoas não terão mais seus nomes e suas opiniões reproduzidos e esculhambados no espaço restrito em que o dono da ofensa limita-se a sobreviver nas redes sociais. De tudo isso, a única certeza que resta alimentar é justamente essa cá, de agora, ou seja, as postagens do Blog vão continuar, no ritmo humanamente possível do blogueiro. Opinião, sabemos, cada um tem a sua. Mas, opinião vem exatamente da premissa de que todos temos liberdade de expressão, e, como entende a Justiça, com igual responsabilidade sobre cada enunciado emitido. Fugir disso, ultimamente, tem custado mil reais no modo romano, no latim tardio, de entender uma semana.

* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

domingo, 4 de outubro de 2015

INTERVALO DE JOGOS - Jabaquara vence Olímpia, Assisense não sai do 0x0 ante o Taboão

Cláudio Messias*

Continua tudo aberto na disputa pela segunda vaga do Grupo 5 da Segundona 2015. Nessa manhã de domingo as redes já balançaram em dois dos 5 jogos realizados pela vigésima quinta rodada. Em Santos, o Jabaquara continua a quebrar paradigmas e enfia 1x0 no Olímpia, gol assinalado aos 15 minutos iniciais por Avatar. Em confronto válido pelo Grupo 4 o Noroeste faz 2x1 no Manthiqueira e acirra igualmente a briga por vaga naquela chave. Todos os jogos no intervalo. 

Resultados, no momento, lançados pelo placar online da Federação Paulista de Futebol. Novamente a rádio Cultura AM não está transmitindo o jogo no Tonicão, onde o Atlético Assisense está recebendo o Taboão da Serra. Com o placar em Santos (derrota parcial do Olímpia), o time de Assis, com uma vitória hoje, aumenta suas probabilidades, mínimas, de classificação. Tem, contudo, que vencer, e, preferencialmente, por placar elástico.

O placar momentâneo, no Tonicão (0x0), está sendo motivo para festa em São Carlos, já que o time daquela cidade só não garante vaga na Série A-3 de 2016 se o Taboão sair de Assis vencedor.

Drama maior e, talvez, pior vive o Grêmio Prudente, derrotado, ontem, em pleno Prudentão, pelo líder São Carlos. O time prudentino está despencando para a vice-lanterna do Grupo 5, estacionando nos 7 pontos. Eventual vitória do Atlético Assisense reduz para apenas 2 pontos a diferença de pontuação entre as duas agremiações, que enfrentam-se no Tonicão daqui a duas semanas. Grêmio Prudente, no momento,  está a 4 pontos do G-2 e só não vê sua situação piorar porque o Olímpia, vice-líder, perde para o Jabaquara.

De todas as equipes fora do G-2 o Taboão da Serra é a que mais pode planejar a briga direta pela segunda vaga do grupo. Está somando 9 pontos, dois a menos que o Olímpia, e na próxima rodada recebe, em casa, o já classificado São Carlos, enquanto o Olímpia receberá o Atlético Assisense. Nesse cruzamento de resultados, Taboão podendo assumir a vice-liderança já na vigésima sexta rodada.

Para os planos do Atlético Assisense os próximos 45 minutos, na etapa complementar, são decisivos. Se fizer um ou mais gols e somar 3 pontos, reacende a esperança de classificação. Mas, se tomar gol ou somar mais um empate (em 6 rodadas da Segunda Fase o time tem dois empates e nenhuma vitória), despede-se matematicamente do campeonato, passando a apenas cumprir tabela nas três últimas rodadas.

Vitória hoje, é bom que se ressalte, coloca o time de Assis no confronto direto, domingo que vem, contra o Olímpia, vice-líder. Falcão do Vale dependendo, sim, de um milagre, mas com duas vitórias voltaria ao páreo. A 'secagem' dos comandados de Carlos Alberto Seixas é por tropeços daqueles que estão na frente, a começar por Olímpia, hoje, mas igualmente torcendo contra o Taboão, na rodada que vem e, igualmente, o Jabaquara.

Na aritmética da classificação, Atlético Assisense tendo que vencer os 4 jogos restantes, ao passo em que os demais concorrentes, além do São Carlos, já classificados, tendo de empatar seus confrontos.

* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.


sábado, 3 de outubro de 2015

SEGUNDONA BRAVA - São Carlos vence Grêmio Prudente e depende do Atlético Assisense para festejar acesso

Cláudio Messias*

O mundo do futebol dá voltas. E surpreende. Enquanto alguns rivais dizem que o Atlético Assisense só tem tabela a cumprir, daqui pra frente, na Segundona 2015, o jogo do time de Assis, nesse domingo (10h00), no estádio Tonicão, frente ao Taboão da Serra, ganha um tempero a mais. O blogueiro explica.

Nessa tarde de sábado foi disputada a única partida que, válida pela 25.a rodada, no returno da Segunda Fase, não estava programada, na tabela, para o domingo e envolvia o Grupo, do Atlético Assisense. O líder da chave São Carlos foi a Presidente Prudente visitar o Grêmio e, com uma vitória, daria passo importante para carimbar, desde já, vaga na Série A-3 de 2016.

O jogo foi equilibrado, mas aos 40 minutos finais William Dias fez a festa do São Carlos, que com a vitória por 1x0, em pleno estádio Prudentão chegou aos surpreendentes 19 pontos. Ao Grêmio Prudente restou amargar mais um tropeço, ver cada vez mais distante o sonho do acesso e, pior, saber que a distância em relação a Olímpia e Taboão da Serra só tende a aumentar, faltando três rodadas para o desfecho da Segunda Fase.

A ironia do futebol mostra um São Carlos que, hoje, depende do Atlético Assisense para garantir, com três rodadas de antecedência, a classificação para a Série A-3. O time de Assis entra em campo amanhã, no Tonicão, recebendo o Taboão da Serra, atual quarto colocado do Grupo 5. Os visitantes somam 8 pontos e, caso vençam, chegam a 11, ficando a 8 pontos do São Carlos e, assim, com chances matemáticas de superar o rival e atual líder geral da Segunda.

No primeiro turno da fase atual houve empate no confronto entre Atlético Assisense e Taboão. Caso esse placar se repita o São Carlos também faz a festa, pois o Taboão somaria apenas 9 pontos no total, ficando a 10 do líder São Carlos.

Quem também passa a torcer por uma vitória do Falcão do Vale nesse domingo é o Grêmio Prudente, que assim continuaria apenas um ponto atrás do Taboão. Mas, para as rezas do time prudentino darem certo, é preciso secar, também, o Olímpia, atual vice-líder do Grupo 5, com 11 pontos. Olímpia que amanhã visita o irregular Jabaquara, vice-lanterna com 5 pontos.

Aritmética - Já as contas para o Atlético Assisense exigem combinações de resultados. O time de Assis tem, sim, chances de buscar vaga na Série A-3. Ainda, portanto, não está simplesmente cumprindo tabela. Precisa, nesse ínterim, vencer os 4 jogos que lhe restam e, ainda, secar o Olímpia, vice-líder, para que este, junto com Taboão da Serra, Grêmio Prudente ou Jabaquara, não somem mais do que 14 pontos até o final da fase.

Com apenas 2 pontos na soma geral, o Atlético Assisense pode, no máximo, chegar a 14 pontos. Em eventual vitória sobre o Taboão, amanhã, chega aos 5 pontos e, na milagrosa combinação de resultados, teria de secar o Olímpia, para que esse perca para o Jabaquara. Caso isso ocorra, a diferença de pontos entre o Falcão do Vale e o vice-líder cairia para 6 pontos, faltando 3 jogos, ou 9 pontos em disputa.

Essas duas combinações de resultados colocariam fogo no confronto da semana que vem, quando o time de Assis visita o Olímpia. E como o futebol reserva surpresas além da fronteira do imaginável, uma vitória em Olímpia faria o Falcão do Vale voltar a Assis para receber, na penúltima rodada, o Grêmio Prudente. Aí, sim, uma vitória recolocaria os comandados de Carlos Alberto Seixas na briga pela vaga, em uma embolada última rodada em que não bastará, ao classificado, vencer para garantir a vaga, precisando conferir pelo menos outros dois resultados da mesma rodada.

Futebol, pois, é a junção de razão e emoção. A razão mostra um Atlético Assisense praticamente sem chances, amargando a lanterna do Grupo 5. São, apenas, 2 pontos somados, o que dá essa sensação de que tudo está perdido. Mas, olhando friamente a tábua de classificação, aparecem os elementos que, emocionais, permitem sonhar. Esses mesmos 2 pontos distanciam o time de Assis apenas 9 pontos do vice-líder Olímpia, havendo, ainda 12 pontos em disputa. É daí que nasce a esperança.

Mesmo que não classifique, e isso é factível, o Falcão do Vale tem, ao menos, a oportunidade de beliscar seus adversários diretos. Já tirou 2 pontos que desequilibraram o Grêmio Prudente, no primeiro turno dessa mesma Segunda Fase. E os quatro últimos adversários, nessa reta final, dependem de vitórias sobre nosso time para manterem-se na briga pelo acesso. Há, pois, empates que poderão ter gosto de vitória para Assis e sabor amargo de derrota para os algozes. Que o diga, agora, o São Carlos, de olho no placar do Tonicão nesse domingo.

* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.