Jovem Pan Online - RSS

terça-feira, 30 de junho de 2015

MODINHA, NÃO. MODO DE VIDA. RESPEITEMOS.


EU, DA ESCUTA - A rodada do antes só do que mal acompanhado


SUSTO
O blogueiro acompanhou apenas parcialmente o desenrolar da décima primeira rodada da Primeira Fase da Segundona. Um sangramento provocado por úlcera no duodeno levou à emergência do Hospital João XXIII, aqui em Campina Grande, na madrugada da sexta-feira. Socorro feito a tempo, saúde restabelecida, alta nessa segunda-feira.

SUSTO II
A úlcera foi formada pelo uso do medicamento Somalgin, que tem como princípio ativo a aspirina. E a aspirina é um dos medicamentos listados como sendo de restrição total no meu pós-cirúrgico, uma vez que favorece no surgimento de coágulos e hemorragias, danosos à isquemia miocárdica de que padeço. Ironia é saber que a receita de Somalgin foi feita por cardiologista. A partir de agora, passo a tomar Atenolol, por ordem da equipe médica daqui.

FORÇA TOTAL
Cada vez mais sólido o trabalho da equipe de esportes comandada por meu amigo Gésner Dias, na rádio Comercial AM, em Presidente Prudente. Desde o jogo Grêmio Prudente 4x3 José Bonifácio os cronistas esportistas da emissora apontavam, com propriedade, a queda de rendimento da equipe da cidade. E cobravam mudanças. Perfeita a análise de que, na realidade, ninguém derrubou ninguém. Se Tupãzinho saiu, foi porque uma ordem de fatores corroborou para isso.

EQUILÍBRIO
Recebi convite para integrar, nas redes sociais, a torcida organizada Mancha Roxa, do Vocem, que resgata organização homônima dos anos 1980 e 1990, tendo como protagonista o saudoso Maguila. Aderi e recebi a interação de torcedores que sabem reconhecer a necessidade de neutralidade quando da cobertura do futebol profissional em Assis. Sou, pois, torcedor de Vocem e de Atlético Assisense. Sem pesar para uma parte ou para a outra. Feliz por saber que uma parte inteligente da torcida mariana tem o equilíbrio necessário para fazer do futebol um elemento apaziguador, e não de rivalidade desprovida de inteligência.

SOLIDARIEDADE
E nessa história toda de vislumbrar pelo em ovo através das postagens feitas pelo Blog, mediante manifestações nada inteligentes e-ou civilizadas, surgem contatos de apoio vindos de partes que têm a consideração do blogueiro. Como exemplo, setores instituições da própria Federação Paulista de Futebol. Fica, claro, o agradecimento às mais de mil pessoas que aos finais de semana cá visitam o Blog, mesmo sem a atualização de conteúdos necessária, como nesse final de semana.

INCOERENTE
O Fernandópolis venceu o Noroeste e mostrou que, mesmo irregular, tem condições de ao menos brigar por uma vaga na Segunda Fase. Mas, fora das quatro linhas, confirma-se legitimamente de Segunda Divisão. Arrumou uma baita dor-de-cabeça no TJD, vendo expulsos seu preparador físico e seu auxiliar técnico. Ambos quase esgotaram o vocabulário de palavrões contra o árbitro Jander André Bandeira, foram expulsos e devem, além dos salários, render prejuízo financeiro ao Fefecê em forma de multa.

CABEÇA INCHADA
Muito falava-se da saída do técnico João Martins do comando do Noroeste, apesar da reação do clube na Segundona. Com proposta de outros clubes, em outras competições, o treinador estaria de saída de Bauru. Se procede ou não essa possibilidade, é fato que João deva ser suspenso pelo TJD. Sexta passada, ao final do jogo e da derrota para o Noroeste, ele foi até o árbitro Jander André Pereira e lascou os 'elogios': "você é um fraco, safado, pipoqueiro, não aguentou pressão do time da casa".

MUITO É POUCO
O Bandeirante foi a Assis com somente 11 jogadores, no sábado, enfrentar o Atlético Assisense. Pior que a conhecida crise financeira, o clube de Birigui estuda jogar a toalha. Com jogadores em greve devido ao não recebimento de salários, o Bandeirante pode despedir-se da Segundona nesse domingo, recebendo o Fernandópolis, no histórico estádio Pedro Marin Berbel. Esse confronto foi transferido, a pedido do mandante, da noite de sexta-feira para a manhã de domingo, em uma tentativa de convencer o público a ir ao estádio. No total, o Bandeirante deve R$ 30 mil a jogadores e comissão técnica.

PEDAGOGIA DO OPRIMIDO
Engana-se quem pensa que somente a dona Rede Globo manda e desmanda no futebol do Estado de São Paulo. A Rede Vida de Televisão escolhe aleatoriamente os jogos que quer transmitir na Segundona, em detrimento da vontade dos clubes, e estabelece seu horário: sábado, às 19 horas, depois da missa. Por exemplo, esse será o horário de Taboão x Suzano, no estádio José Ferez, em Taboão da Serra. Esse jogo seria no sábado mesmo, mas, às 15 horas. Pedido feito pela Rede Vida no dia 19 de junho transferiu o horário da partida. Pedido feito é pedido atendido, sempre. E o oprimido de hoje continua correndo o sério risco de ser o opressor de amanhã.

CHUTE
Na falta de plantonista esportivo no estúdio central a equipe esportiva da Cultura AM tem dado alguns chutes, errados. Sábado, por exemplo, o Diadema não mandou jogo no estádio Distrital da Inamar, na Grande São Paulo, como anunciado nas leituras, ao vivo, de atualizações de placar online da Federação Paulista de Futebol. Usou o Baetão, em São Bernardo do Campo, no mesmo Grande ABC. Nem todos os jogos do Diadema são disputados no Distrital.

CINTURÃO UFC
Com o passar das rodadas e, principalmente, o fato de as equipes que disputam a Segundona já se conhecerem devido ao cruzamento inicial no primeiro turno, alguns acertos de contas ao final de cada jogo fazem sobrar incoerência. Por exemplo, como explicar o fato de o técnico do Olé Brasil, Fabrício de Paula, invadir o campo, seguir em direção a um jogador do Olímpia e cobrir-lhe de pancada? Essa confusão toda está relatada na súmula do árbitro Edson Reis Pavani Júnior, no jogo realizado sábado à tarde, no estádio Palma Travassos, em Ribeirão Preto. Detalhe: o Olé Brasil, do técnico briguento, venceu o confronto por 3x2. Aparentemente, o árbitro ficou com medo de sair, depois, do vestiário, pois não registrou o nome do atleta agredido, justificando que o mesmo já estava sem camisa quando recebeu socos e pontapés.

OLHO VIVO
O Desportivo Brasil não para de registrar jogadores profissionais. Só nessa semana houve prorrogação de um contrato e inclusão de novo jogador no elenco, tudo registrado no BID, da CBF. Clube com maior elenco profissional entre os 30 que disputam a Segundona, o Desportivo, ao contrário da rodada anterior, entrou em campo contra a Inter de Bebedouro com 18 atletas. Insuficiente para reverter o quadro de uma das piores campanhas do certame, pois somou mais uma derrota: 0x1.

MOBRAL
No jogo Desportivo Brasil 0x1 Inter de Bebedouro houve dois registros que se destacaram na súmula do árbitro Caio César da Costa Melo. Primeiro, o total de apenas 18 faltas, sendo 10 cometidas pelo mandante. Depois, a justificativa de que dois minutos de acréscimo foram necessários devido a "paralizações". A ampla maioria dos jogadores com idade abaixo de 23 anos sabe muito bem que paralisação se grafa com "S", senhor árbitro.

VOLUME MORTO
O quarteto formado por Silvio Renato Silveira, Leandro Matos Feitosa, Evandro de Melo Lima e Michel Luciano de Lima saiu do estádio Antônio Soares de Oliveira sem passar pelo chuveiro. Árbitros do jogo Guarulhos 1x1 Portuguesa Santista, no sábado, eles registraram em súmula que não havia água nos vestiários. E fica, sempre, a pergunta: como pode um estádio desse passar por vistoria e ser liberado para receber jogos oficiais, dona Federação Paulista de Futebol. E nem dá, nesse caso, para chamar a Segundona de fundo do poço, pois, lá, metaforicamente, tem água.

MISTÉRIOS DO FUNDO DO POÇO
O jogo ECUS 0x5 Taboão da Serra teve uma substituição no mínimo atípica. Aos 24 minutos de jogo o zagueiro Lucas, do ECUS, passou a jogar no gol. O goleiro Bruno, segundo consta em súmula, saiu para a entrada de Yan, que fez a função de zaga de Lucas. Mas o goleiro reserva seria Gabriel. E Gabriel estava no banco de reservas. O ECUS é, hoje, o pior time da Segundona. Precisa explicar por quê?

ATRASO DE VIDA
O árbitro Marcos César Philomeno ficou, no mínimo, 14 minutos a mais no estádio Giglio Portugal Pichinin, em São Bernardo do Campo, para o jogo Diadema 2x3 Mauaense, disputado no sábado à tarde. Segundo o árbitro, foram 4 minutos para atendimento ao goleiro Paulo, do Diadema, ainda no primeiro tempo, e outros 4 minutos, por motivos diversos, na etapa complementar. Só que antes de a bola rolar, pra variar, não tinha policiamento no estádio. E o jogo ficou parado por 6 minutos.

ENTRANDO NUMA FRIA
Marcos César Philomeno não estava numa tarde muito feliz, sábado, em Diadema 2x3 Mauaense. Ele relatou em súmula que a água dos chuveiros dos vestiários do estádio Giglio Portugal Pichinin estava fria. Com inverno em pleno vigor em São Bernardo do Campo e em todo o Hemisfério Sul, digamos que o quarteto de arbitragem foi embora do Baetão sem o devido banho.

QUEM RI POR ÚLTIMO...
O São Bernardo tem uma das melhores campanhas da Segundona 2015, mas, concomitante, um dos jogadores mais sem-graça, para não dizer sem-noção. Trata-se de Mateus Oliveira, que após o empate em 1x1 com o Manthiqueira, dirigiu-se ao árbitro Carlos Fernando Moreira e, mediante aplausos irônicos, disse: "parabéns, você está feliz, seu palhaço". Recebeu cartão da mesma cor do próprio nariz, foi parar na súmula e com certeza terá, no TJD, ausência de motivos para tentar ser engraçado.

QUE FASE!
A situação para o Osvaldo Cruz está tão ruim nessa temporada que nem o sistema de som funcionou, domingo, no empate de 1x1 com o Vocem. Não foi, pois, executado o Hino Nacional.

QUE COISA!
As coisas parecem ter se reequilibrado dentro de campo para o Vocem, que voltou a brigar pela liderança do Grupo 1. Mas, em Osvaldo Cruz, no empate em 1x1 com a frágil equipe local, domingo, a comissão técnica do time de Assis perdeu o controle emocional e foi parar na súmula do árbitro Clayton de Oliveira Dutra. Segundo ele, terminada a partida, o preparador físico foi expulso por, na descrição da arbitragem, "ter me xingado de filho da put*, articulador e premeditado, protestando com gritos, de forma acintosa e gesticulando".

QUE COISA! II
O registro mais grave para o Vocem, que consta em súmula, condiz ao comportamento do que o ábitro Clayton de Oliveira Dutra descreve como sendo torcedores do clube de Assis. Diz o árbitro: "após o término da partida do lado de fora do portão de acesso ao vestiário de arbitragem diversos torcedores foram identificados com o uniforme da equipe Vila Operária Clube Esporte Mariano, protestando com xingamentos e socos na porta do vestiário. Já com a porta do vestiário aberta os mesmos arremessaram uma lata de cerveja em direção à equipe de arbitragem". Clayton Dutra recolheu o objeto e anexou à súmula. Nesse caso, segundo o Regulamento do campeonato, punição à vista para o Vocem e para o próprio Osvaldo Cruz, uma vez que há proibição de venda de cerveja em estádio e, mesmo que a lata em questão seja de bebida sem álcool, o vasilhame de alumínio não pode ser repassado ao torcedor, que deve receber o líquido em copo descartável. Interdição de estádio e perda de mando de jogo são algumas das punições passíveis de aplicação.

SEM SINAL
O registro das penalidades do jogo José Bonifácio 1x4 América, domingo, foi feito em papel e caneta. Segundo o árbitro Rogério Gustavo Garcia, havia problemas com o sinal de internet no estádio Antônio Pereira Braga, em José Bonifácio. E haja anotação em papel, pois foram 44 faltas no total, 24 delas cometidas pelo José Bonifácio. Afora isso, 9 cartões aplicados, um deles vermelho, para o América.

 NOTA  DEZ 
Para a equipe de esportes comandada por Gésner Dias, que faz da rádio Comercial AM, de Presidente Prudente, a mais profissional, até o momento, na cobertura da Segundona, especificamente no Grupo 1.

NOTA  ZERO
Para as ações extra-campo que em nada colaboram com os clubes; pelo contrário, prejudicam diretamente os trabalhos conhecidamente sérios de diretorias que matam um leão por dia para colocar os times em campo.



domingo, 28 de junho de 2015

AMIGOS, NA SAÚDE E NA DOENÇA


Difícil falar que Deus colocou dois anjos em minha vida quando os dois amigos, parceiraços, são agnósticos. Mas, seja qual a força que nos une, somos um trio completado por Augusto, Leandra Farias e Saulo. Longos dias e noites no Hospital João Xxxiii, sempre amparado por meus mais-que-amigos João João De Lima Neto e Diogo Lopes de Oliveira. Histórias memoráveis e a certeza de nunca dantes o quarto 102 testemunhou tão cômicas, divertidas interações. Consideração.eterna por meus amigos, a quem não titubeio em denominar "minha família em Campina Grande".

João Neto e Diogo Lopes são meus amigos de departamento, na Unidade Acadêmica de Arte e Mídia, na Universidade Federal de Campina Grande. Já Leandra e Saulo são proprietários da casa em que resido e alugo, no bairro Liberdade. Foram eles que gentilmente me socorreram às 2h20 da última sexta-feira, trazendo-me para o setor de emergência do Hospital João XXXIII. Não fosse a presença abençoada dos dois e a situação de minha saúde poderia ter piorado o suficiente para um quadro triste. Já Augusto é companheiro de João Neto e, juntos, formam um casal amado por toda a minha família.

Para tranquilizar meus amigos e familiares, continuo internado no João XXIIII. Nada, aparentemente, relacionado ao coração safenado em fevereiro, mas, sim, a um sangramento interno que derrubou meu hemograma a fatores muito baixos, provocando uma série de desmaios na madrugada da sexta-feira, em casa. Uma endoscopia, amanhã, tentará mostrar as causas e as dimensões desse sangramento. Para restabelecer meu estado de saúde, além de medicações recebi duas transfusões de sangue, além, claro, do carinho e da presença permanente de meus amigos, que se revezaram cá, comigo, em manhãs, tardes, noites e madrugadas.

Há expectativa de, mediante controle do sangramento e dedução das causas desse transtorno, eu receber alta entre amanhã e terça-feira. Retorno, então, para Assis entre essa semana e a próxima, para concluir o tratamento aí, na Sucupira do Vale..

sábado, 27 de junho de 2015

SEGUNDONA BRAVA - Atlético Assisense vence, iguala Noroeste e encosta no Vocem

Cláudio Messias*

Final de semana para reerguer a cabeça e refazer os planos para a disputa da Segunda Fase da Segundona 2015. Uma combinação de resultados deu ao Atlético Assisense o fôlego necessário para garantir-se no G-4 do Grupo 1 e, melhor, igualar novamente campanha com o Noroeste. De quebra, fica a 1 ponto do vice-líder Vocem e a quatro pontos de um Grêmio Prudente em crise.

A coincidência de resultados começou a valer na noite da sexta-feira. No estádio Claudio Rodante o irregular Fernandópolis fez o dever de casa e venceu o Noroeste por 1x0. Com o resultado, bastaria uma vitória do Atlético Assisense, nessa tarde de sábado, frente ao falido Bandeirante, para o Falcão do Vale, no Tonicão, igualar em campanha com o rival de Bauru. Foi exatamente o que aconteceu. E melhor, com goleada de 4x0.

Agora, resta esperar o desfecho da décima primeira rodada da Primeira Fase, amanhã, para confirmar a nova configuração do Grupo 1. Amanhã o Vocem coloca em teste a situação do Osvaldo Cruz, jogando no estádio Breno Ribeiro do Val, às 10 horas. No mesmo horário, o líder Grêmio Prudente vai a Tanabi em busca de uma vitória que reponha o espírito de uma equipe que, em queda de produção, demitiu, durante a semana, o técnico Tupãzinho. Vitória do Vocem e tropeço do Grêmio colocam o time de Assis na liderança da chave.

Os jogos - A rodada foi aberta para o Grupo 1 na noite de sexta-feira. O irregular Fernandópolis fez 1x0 no Noroeste debaixo de muita confusão no estádio Cláudio Rodante. O gol foi assinalado aos 23 minutos finais por Henrique. Depois disso, muito tumulto, colocando em xeque a arbitragem de Jander André Bandeira. Dois membros da comissão técnica do próprio mandante Fernandópolis foram expulsos por ofensas ao árbitro, que após o encerramento do jogo ainda foi desqualificado pelo técnico do Noroeste, João Martins.

Em Assis, no estádio Tonicão, destaque negativo somente para a situação lamentável do Bandeirante, de Birigui, já relatada em outras ocasiões cá, no Blog. Em profunda crise financeira, o time de Birigui levou a Assis somente 11 jogadores. Ou seja, o técnico Julio César Garcias não tinha uma opção sequer no banco de reservas. Pior, teve de improvisar o goleiro reserva Caíque como centro-avante. O Atlético Assisense, que não tinha culpa alguma nisso, abriu o placar aos 5 minutos, com Gabriel. Aos 26 minutos foi a vez de Everton ampliar, seguido por Diego Iatecola, aos 42 minutos. Aguiar, aos 38 minutos finais, deu placar definitivo ao jogo.

Nos demais jogos da rodada o Diadema tomou a virada do Mauaense (3x2), enquanto o Olímpia foi surpreendido pelo Olé Brasil (3x2). A  Inter de Bebedouro confirmou a boa fase e venceu o Desportivo Brasil por 1x0, fora de casa. Nesses dois confrontos a derrota do Olímpia permitiu que a Inter, agora vice-líder, encoste no Grupo 2 e fique a 3 pontos de assumir a liderança. Inter de Bebedouro com 5 vitórias nos últimos 5 jogos.

Justificativa - O blogueiro ausentou-se nos dois últimos dias devido a uma recaída no estado de saúde, levando ao setor de emergência do Hospital João XXIII às 2h20 dessa sexta-feira. Medicado, socorrido, continua internado em observação e posterior exame geral na segunda-feira, 29. Sem previsão de alta. Até lá, portanto, monitoramento da rodada e postagens feitas diretamente do leito do hospital.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

SITUAÇAO DE MOMENTO - Atlético Assisense faz 3x0 e recoloca Bandeirante na lanterna

O Atlético Assisense fez o terceiro gol sobre o Bandeirante, de Birigui. Os gols foram assinalados por Gabriel, Aguiar e Diego.  Falcão do Vale garantindo a quarta colocação no Grupo 1, Bandeirante voltando à condição de pior clube da chave.

O jogo dessa tarde de sábado no Tonicao está no intervalo. Por recaída no estado de saúde do blogueiro as pastagens não serão feitas com atualização da classificação. Internado no hospital João Xxxiii,  o blogueiro deve ter alta apenas a partir da segunda-feira.

Na transmissão da Cultura AM um jogo com detalhes ridiculamente proporcionadas pela Segundona.  Um Bandeirante que conhecidamente em crise foi a Assis com somente 11 jogadores, dentre eles dois goleiros, um deles na linha.

CRÉDITO - Estou ouvindo ao jogo Atlético Assisense 3x0 Bandeirante pela narração competente de Cadu Elias na Cultura 1020 AM. E fazendo pastagem via celular.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

RANKING DAS BILHETERIAS - Público da Segundona melhora no returno; Inter assume a ponta

Cláudio Messias*

Concluída a décima rodada da Primeira Fase da Segundona 2015 há um novo clube com melhor desempenho de bilheteria entre os 30 participantes. É a Inter de Bebedouro, que desde a segunda metade do primeiro turno já surpreendia em torcedores pagantes.

A divulgação do boletim financeiro do jogo Olímpia 1x0 Palmeirinha, disputado ontem, só foi divulgado nessa tarde de quinta-feira. Havia expectativa quanto ao público, uma vez que a rádio Espaço Livre 720 AM, de Olímpia, especulava, durante a transmissão da partida, por uma ocupação de 1.200 torcedores no estádio Maria Thereza Breda. Aparentemente, nem todos pagaram ingressos, pois o boletim financeiro mostra 520 pagantes, com arrecadação de R$ 9.140,00, que ante despesas de R$ 948,00 proporcionam renda final de R$ 8.191,00.

Em Bebedouro o público tem comparecido ao estádio Sócrates Stamato respondendo ao desempenho da Inter nos últimos jogos. Foram quatro vitórias consecutivas, que fazem da Inter, hoje, quarto colocado no Grupo 2, atrás apenas de Olímpia, Lemense e São Carlos. Com 19 pontos, é o oitavo melhor time do certame. Sábado, na virada frente ao Barcelona Esportivo (2x1), 1.063 torcedores pagaram 15 reais na entrada inteira, proporcionando arrecadação de R$ 13.610,00, ante despesas totais de R$ 2.291,00 e renda de R$ 10.688,00.

Grêmio Prudente e Vocem, que vinham intercalando as melhores médias de público, tiveram redução superior a 50% de suas bilheterias na décima rodada. O Grêmio Prudente levou 431 pagantes ao Prudentão, sábado, para o empate sem gols com o Fernandópolis. Já o Vocem, voltando a jogar na manhã de um domingo, nem assim conseguiu repetir a média de público do campeonato, colocando 353 pagantes no estádio Tonicão na goleada sobre o José Bonifácio (4x0).

A pior média de público foi registrada no estádio Pedro Marin Berbel, em Birigui. Somente 37 pagantes assistiram à reação do Bandeirante, que venceu o Osvaldo Cruz (3x1), sua primeira vitória no ano. Arrecadação de R$ 310, ante despesas totais de R$ 2.609 e prejuízo de R$ 2.299,00.

  Média geral   - Depois de dez rodadas, 38.453 torcedores pagaram ingressos para ver aos 145 jogos disputados (houve um w.o.). A média geral de público é de 477.9 pagantes por jogo, o que confirma a boa média da décima rodada, que registrou 571,5 pagantes por confronto.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

EU, DA ESCUTA - A rodada que separou homens de meninos


BOBO DA CORTE
Amigos de imprensa de mais de uma cidade da região de Assis mantiveram contato para lamentar que o bobo da corte tenha extravasado a ignorância e respingado veneno até em conhecidos, e não amigos. Sabedores, claro, de separar conhecido de colega e colega, de amigo. E enviaram, ao blogueiro, a incitação, via mídias sociais, daquela que é a mais surpreendente e baixa manifestação de ignorância já vista no universo do futebol de Assis. E sabem, agora, o fundamento da minha definição de Assis como a Sucupira do Vale, presente em minhas crônicas desde os anos 1990.

BOBO DA CORTE II
A condição ridícula desse bobo da corte, que é aquele que faz graça para agradar a realeza, resume-se ao fato de os colegas de imprensa acionados conceberem, pela atuação na comunicação, o conceito básico de liberdade de expressão. Bobo da corte, além de cada vez mais isolado e não agradando nem à realeza, que não o reconhece como parte do reinado, ainda vive nos tempos da ditadura e, pior, quando pensa que está abafando, na realidade aumenta sua imagem de pouca ou nenhuma credibilidade.

CORRERIA
Às vésperas de uma greve que, aparentemente, será duradoura, praticamente tripliquei, nos últimos dias, minha dedicação às atividades de ensino, pesquisa e extensão cá, na universidade, em Campina Grande. E, assim, ficou reduzido, mesmo no final de semana, meu tempo de hobby para monitorar o andamento da Segundona e, assim, atualizar as postagens no Blog. Os dados estão coletados. Faltam, apenas, minutos preciosos para debruçar e, assim, continuar com o Ranking das Bilheterias, que tem a Inter de Bebedouro como destaque, e a Classificação Geral, que a cada rodada separa os clubes que estão dentro e fora do G-12. E, também, o desfecho do jogo Olímpia x Palmeirinha, disputado nessa quarta-feira.

OLHO VIVO
Em entrevista à imprensa de Bauru, sábado, antes do início do jogo contra o Atlético Assisense, o técnico João Martins, quando questionado sobre o que mudava, em seu time, no comparativo com a derrota, em Assis, por 2x0, no primeiro turno, disse que muita coisa havia mudado.A começar pelo fato de somente 4 jogadores daquele elenco continuarem na equipe.

OLHO VIVO II
Comparando as súmulas dos dois jogos vejo que o Noroeste daqueles 2x0, em 19 de abril, tem, na realidade, 5 jogadores que constam, em comum, no elenco levado a Assis e na lista formal do último sábado: o quarto zagueiro Igor, o volante Filipe, o zagueiro Rafael, os meias Thiago e Leonardo. Não aparece, hoje, o nome de Rafael Silva, provavelmente dispensado até 9 de junho, prazo regulamentar para todas as equipes registrarem, no máximo, 28 atletas para a disputa da Primeira Fase. 

OLHO VIVO III
Algo nessa conta do Noroeste, portanto, não bate. Há, hoje, 28 atletas profissionais inscritos pelo clube de Bauru na Segundona. E não aparece a dispensa feita de jogador que, inclusive, estava listado na abertura do torneio.

UMA FESTA
As falhas individuais dos goleiros de Noroeste e Assisense, sábado, renderam uma observação bem humorada da reportagem de campo da rádio Auriverde AM, de Bauru. "A festa é junina, mas os goleiros estão fazendo uma verdadeira festa natalina para os adversários, tamanho o número de presentes". Na análise dos cronistas houve falhas em três dos cinco gols da partida, que terminou com placar de 3x2 para o time da casa.

RIVALIDADE
Se as torcidas de Atlético Assisense e Vocem começam a construir uma rivalidade que pode futuramente revelar-se histórica, o exemplo que vem de Bauru pode servir de parâmetro sobre o rigor com que um clube se relaciona com outro. E no caso do Noroeste a rivalidade nem é situada na própria cidade. O MAC, de Marília, é o motivo principal da rivalidade.

RIVALIDADE II
Segundo a equipe de esportes da rádio Auriverde, o setor de cadeiras do estádio Alfredo de Castilho pode passar por reforma ainda em 2015. A intenção é retirar os assentos de cor azul e substituí-los pela cor vermelho, do Noroeste. Azul celeste, é bom ressaltar, é a cor predominante do Marília Atlético Clube, que em 2015 amargou o rebaixamento da Série A-1 para a A-2, mas vê o Noroeste no fundo do poço do futebol paulista chamado Segunda Divisão.

FUNDO DO POÇO
Na noite do mesmo sábado as notícias que vieram do estádio Benedito Teixeira, o Teixeirão, em São José do Rio Preto, através dos microfones da rádio Interativa FM, mostravam a caótica situação do América, que não saiu do 0x0 com o Tanabi na tela da Rede Vida de Televisão. Um total de 130 ações trabalhistas pendentes, R$ 30 milhões em dívidas e o leilão do estádio Teixeirão, palco, inclusive, de jogo da Seleção Brasileira frente à Bolívia, na década de 1990, em sua reinauguração.

OTIMISMO
Nos microfones das rádios de Presidente Prudente e Fernandópolis a diretoria do Fefecê confirmou a contratação de Abuda, ex-Corinthians. O atacante, porém, depende de classificação do Fernandópolis para a Segunda Fase para poder, aí sim, entrar em campo, uma vez que o prazo para inscrição de reforços esgotou-se em 9 de junho. O Fefecê foi ao Prudentão e segurou empate sem gols contra o líder do Grupo 1, sábado. Com 13 pontos, está a 3 pontos do G-4. Nesse ano, o clube já contratou o veterano Müller, que chegou a atuar contra o próprio Grêmio Prudente, no primeiro turno, mas dias depois abandonou o barco e foi ser técnico na segunda divisão do futebol catarinense.

ATRASO
Alguns jornalistas assisenses não sabiam, no final de semana passado, que o jogo Atlético Assisense x Bandeirante havia sido antecipado de domingo para sábado que vem, às 15h00, no estádio Tonicão. Detalhe é que essa alteração consta no site da Federação Paulista de Futebol desde as 11h23 de 1 de abril passado, antes mesmo do início do campeonato da Segundona 2015. Ajuste de calendário feito para que jogos dos torneios sub-11 e sub-13 aconteçam no domingo, no mesmo Tonicão. Ordem da Federação Paulista de Futebol. Manda quem pode, obedece quem tem juízo, fica informado quem não vive no mundo da lua.

ARROGÂNCIA
Não é só em Assis que prevalece a ditadura (ou tentativa de controle dos conteúdos e da informação) nos bastidores dos clubes de futebol tidos como profissionais. Em Olímpia, a atuação dos amigos de jornalismo esportivo também não está nada fácil. Depois do jogo contra o Amparo, na nona rodada, a equipe de esportes da rádio Espaço Livre 720 AM criticou a atuação daquele que vem sendo um dos melhores clubes da Segundona em 2015. Resultado: a diretoria do Olímpia determina que os atletas não concedam mais entrevistas à reportagem de campo da rádio Espaço Livre AM, de Olímpia. Depois, quando nenhuma emissora ou profissional aceita sacrificar seu precioso tempo de finais de semana para cobrir o futebol, a imprensa é classificada como injusta e autora de abandono ao esporte. Pasmem.

MUITO É POUCO
O Desportivo Brasil, que pertenceu a J. Hávilla, tem um centro formador de atletas em Porto Feliz, no interior de São Paulo. Mas, no jogo de abertura do returno da Primeira Fase da Segundona 2015, levou somente 15 atletas para o confronto com o Lemense, sofrendo a sonora goleada de 6x0. O técnico Osvaldo Pereira colocou os três jogadores de linha que tinha como opções no banco de reservas. Detalhe: o Desportivo Brasil tem um dos maiores elencos profissionais da Segundona 2015, totalizando 40 jogadores profissionais inscritos, nenhum deles com idade acima de 23 anos. O time é o penúltimo colocado no Grupo 2, com 5 pontos, e pode ser ultrapassado pelo Palmeirinha, agora à tarde, no jogo que fecha a décima rodada, contra o Olímpia.

MUITO É POUCO II
O Guarulhos foi a Suzano e arrancou empate de 1x1 com o time da casa. Guarulhos com 14 jogadores listados, ou seja, 11 titulares e somente três reservas. O técnico Nelson Kerchner fez duas substituições das 3 que poderia. Todas elas na linha, pois a terceira opção do banco de reservas era goleiro. Circunstâncias proporcionadas pelo vergonhoso Regulamento do Campeonato Paulista.

MUITO É POUCO III
Também o Olé Brasil levou somente 3 reservas para o empate em 1x1 com o Elosport, em Capão Bonito. Naquele caso, porém, o técnico Ivair dos Santos fez somente uma substituição no jogo, mesmo tendo um atleta expulso aos 15 minutos finais.

BRAVA GENTE
Demorou, mas apareceu uma das circunstâncias comuns, na Segundona, em que clubes mandantes praticam assédio moral para cima da arbitragem. Sábado, no estádio José Ferez, em Taboão da Serra, o mandante Taboão protagonizou a lamentável cena de acuar o quarteto de arbitragem comandado por Luciano Rodrigues Zacharias.

BRAVA GENTE II
O Jabaquara venceu o mandante Taboão por 2x1. Aos 30 minutos do segundo tempo o jogador Renan foi expulso no banco de reservas mandante, por ter, segundo está na súmula, feito a seguinte afirmação em prosa moderna: "seu filho da put*, ladrão safado, não estava impedido". Acerto em vista no TJD.

BRAVA GENTE III
A súmula de Luciano Rodrigues Zacharias agravou a situação do Taboão da Serra com relatos do pós-jogo. De acordo com o árbitro, após a partida dirigentes do clube mandante partiram em direção aos árbitros, tentando agredi-los com socos e pontapés. Mesmo contidos pelo policiamento esses dirigentes teriam dito: " seu safado, ladrão, quanto você ganhou, tá tudo arrumado. Hoje vocês não sairão daqui vivos. Vão apanhar." De acordo com o árbitro principal, socos e pontapés chegaram a atingi-los e a entrada nos vestiário só foi possível mediante intervenção da Polícia Militar, que enviou reforço para o estádio. Não há, porém, registro sobre denúncia das circunstâncias em boletim de ocorrência policial, como desdobramento criminal pelas agressões alegadas.

    NA PAZ    
O jogo Mathiqueira 6x1 ECUS foi um dos mais tranquilos do ano na Segundona. Foram registradas somente 20 faltas, sendo 11 do time visitante, de Suzano. Cinco cartões amarelos, dos quais 4 foram para o ECUS.

FUTEBOL DE FATO
O empate Grêmio Prudente 0x0 Fernandópolis foi, até agora, o jogo em que a bola rolou por mais tempo nessa Primeira Fase. Ao todo, segundo controle do árbitro Filipe Buglia Cordeiro, a bola rolou durante 65 minutos e 21 segundos. Partida com 28 faltas, 15 delas cometidas pelo Fernandópolis.

RESERVA BOCUDO
O Bandeirante conseguiu, em Birigui, importante vitória sobre o Osvaldo Cruz, esboçando reação milagrosa. Mas, o jogador Dodô, da casa, não foi bom anfitrião. Aos 49 minutos finais, ocasião em que o placar já estava definido em 3x1, o jogador reserva dirigiu-se, segundo a súmula, ao banco do Osvaldo Cruz e disse: "chupa, chupa, vai tomar no c*". Na volta, ainda chutou a placa de publicidade atrás do próprio gol. O árbitro Rafael de Araújo Pereira foi chamado e aplicou cartão vermelho direto, que dá igualmente direto o caminho para punição no TJD, agravado pelas palavras proferidas após a expulsão: " vocês são uns filhos da put*, vão se fod*r, eu não fiz nada".

RESERVA BOCUDO II
Após o jogo a comissão técnica do Bandeirante dialogou com a arbitragem, justificando que Dodô, durante o jogo, teria sido chamado de 'macaco' por atletas do Osvaldo Cruz. Rafael Pereira, contudo, descreveu na súmula não ter relato formal desse tipo de agressão verbal, principalmente da parte do quarto árbitro Davi Alexander Costa.

   TITULAR BOCUDO   
Logo após a confusão envolvendo a expulsão de Dodô, o jogador Luciano Gigante, do Bandeirante, também recebeu cartão vermelho. Na súmula consta o 'educado' enunciado: " você é um merd*, vai tomar no seu c*, você não apita nada, vieram aqui pra prejudicar a gente". E ainda teve mais. Depois da expulsão, Luciano Gigante ainda lascou: "nunca vi esses paus no c*, apitar em lugar nenhum, não merecem nem água no vestiário". O detalhe é que o Bandeirante venceu o jogo. E, daí, fica a pergunta: e se tivesse perdido?

RECORDAR É VIVER
Já houve polêmica envolvendo o confronto Osvaldo Cruz x Bandeirante, no primeiro turno. Naquela ocasião, um dirigente do Bandeirante foi parar na delegacia, acusando a arbitragem de racismo. Na hora H, porém, na frente do delegado, o boletim de ocorrência não foi registrado, mas o caso foi parar no TJD, com punição disciplinar.

SEM VIOLÊNCIA
O jogo São Carlos 2x0 Amparo registrou somente um cartão amarelo, e nenhuma expulsão. Jogo de 22 faltas, sendo 13 cometidas pelo Amparo. E foi a equipe visitante, também, que teve a única punição com cartão amarelo: Júnior, aos 23 minutos finais.

TERRA SEM DONO
O estádio Eurico Mursa, em Santos, continua sendo palco de episódios lamentáveis. Agora, pelo número de expulsões no confronto Portuguesa Santista 0x1 Diadema. Os mandantes perderam 3 jogadores por cartão vermelho, ante uma expulsão de atleta do Diadema. Uma das expulsões foi informada pela árbitra assistente Renata Ruel Xavier de Brito, que flagrou pisão de Guilherme, da Portuguesa, sobre a barriga de Vitor, do Diadema.

ESSA FEDERAÇÃO...
No jogo de desfecho da décima rodada, em Olímpia, um fato curioso. O árbitro escalado, Leandro Rodrigo Finotello, de 36 anos, fez sua estreia em jogo profissional. Até aí, tudo bem. Nada bem é saber que Leandro é nascido em Olímpia e, pasmem, foi jogador do próprio Olímpia, vencedor do jogo contra o Palmeirinha nessa tarde de Dia de São João. O árbitro confirmou essas informações à equipe de esportes da rádio Espaço Livre 720 AM, de Olímpia.

  NOTA  DEZ   
Para o público da Segundona, que esboça reação e volta a comparecer aos estádios que são sede de jogos. Com o boletim financeiro do jogo Olímpia 1x0 Palmeirinha deve ser confirmado público superior a 1 mil pagantes no estádio Maria Thereza Breda, em Olímpia, somando no possível recorde de rodada nesse certame.

NOTA ZERO
Para a Federação Paulista de Futebol, que fez testes demais no Campeonato Paulista de 2015 e os resultados não correspondem, na prática, ao que foi anunciado.

FIM DE JOGO - Olímpia vence Palmeirinha e é o melhor time da Segundona 2015

Cláudio Messias*

O estádio Maria Thereza Breda, em Olímpia, palco histórico de confrontos entre o Olímpia os times de Assis, Vocem e Atlético Assisense, nos torneios das divisões intermediárias do Campeonato Paulista, teve bola rolando na tarde dessa quarta-feira, dia de São João. O Olímpia venceu o fraco Palmeirinha, pelo Grupo 2. Com esse resultado, o mandante torna-se o melhor clube da temporada, chegando aos 25 pontos em 10 jogos, um a mais que o invicto São Bernardo. Fica, assim, fechada a décima rodada da Primeira Fase.

O time da casa abriu o placar logo aos 11 minutos iniciais, com Emerson. Nos 45 minutos da primeira etapa o Olímpia foi, segundo a equipe esportiva da rádio Espaço Livre 720 AM e a rádio STI Esportes, de São Bernardo do Campo, que transmitiram o confronto, muito melhor que o Palmeirinha. Duas bolas acertaram a trave da meta do time visitante, que é o último colocado da chave, com apenas 3 pontos. Na etapa complementar a expectativa de goleada dos jornalistas esportivos de Olímpia foi frustrada por um Palmeirinha audacioso.

O jogo encerrou a décima rodada. Olhar atento para a súmula financeira desse confronto no estádio Thereza Breda. De acordo com as duas emissoras que trabalharam no jogo pode haver recorde de público no ano. Estima-se que 1.200 torcedores tenham comparecido para prestigiar aquele que por mais uma temporada é um dos melhores clubes da Segundona, sério candidato a uma vaga na Série A-3 de 2016.

Em dez jogos disputados o Olímpia soma o maior número de vitórias entre todos os 30 clubes inscritos na Segundona. Venceu oito vezes, marcou 16 gols, sofreu apenas 3 e tem saldo de 13 tentos. Nenhum de seus jogadores foi expulso, ante um quadro de 28 cartões amarelos aplicados como advertência. Foram cometidas 142 faltas até o início dessa décima rodada.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.


domingo, 21 de junho de 2015

FIM DE JOGO - Vocem goleia e abre melhor saldo de gols do Grupo 1

Cláudio Messias*

O returno da Primeira Fase da Segundona 2015 recolocou, nos devidos lugares, as peças de um verdadeiro jogo de xadrez em que se transforma a disputa pelas 4 vagas do Grupo 1 para a etapa seguinte do torneio. Dos atuais quatro primeiros colocados, o Vocem foi o que venceu e convenceu. Grêmio Prudente, Noroeste e Atlético Assisense protagonizaram atuações medianas.

Ontem, quando do andamento de jogos da rodada, o Vocem caía para a terceira colocação na chave. Seja no empate sem gols com que Noroeste x Atlético Assisense iniciaram o jogo, seja na primeira virada do confronto, com o time de Assis fazendo 2x1, no segundo tempo, em Bauru, o Vocem caía para terceiro. Bastaria, contudo, a bola rolar no estádio Tonicão, nesse domingo, e a força do técnico Sérgio Caetano sobre seus comandados foi ratificada.

Todos os 14 jogos da décima rodada foram encerrados nessa manhã de domingo. Nos três grupos em disputa os destaques do primeiro turno confirmaram força. O São Bernardo venceu mais uma fora de casa, fazendo 2x1 no Mauaense e mantendo a condição de único invicto da Segundona até aqui, e líder isolado do Grupo 3. Na mesma chave o Jabaquara também venceu fora (2x1 no Taboão da Serra, em um jogo de muita confusão, tentativa de agressão à arbitragem e mais pauta para o TJD) e segue na sólida briga por uma vaga, mesmo vindo de perda de três pontos no tapetão. Azar da Portuguesa Santista, derrotada em Santos pela incógnita chamada Diadema (2x1), que vem de perda de pontos no TJD e busca recuperação para voltar ao G-4. Agora, o Diadema é sétimo colocado com 9 pontos somados, 4 a menos que o Mauaense, quarto colocado.

No Grupo 2 o Olímpia ainda joga na quarta-feira, recebendo o frágil Palmeirinha. O time de Olímpia pediu adiamento do jogo e caso confirme a vitória, seguirá líder da chave, acompanhado por Lemense e São Carlos, que venceram, respectivamente, Desportivo Brasil (6x0) e Amparo (2x0). A Inter de Bebedouro, que levou susto nesse domingo mas virou o placar no final, frente ao Barcelona (2x1), entrou definitivamente no G-4, favorecida pelo tropeço, em casa, do Elosport, que não passou do 1x1 com o Olé Brasil em Capão Bonito.

 Correção  - O placar online da Federação Paulista de Futebol demorou a atualizar o resultado final do jogo Bandeirante x Osvaldo Cruz. Placar mostra reação do time de Birigui, que aplica 3x1 no visitante Osvaldo Cruz e, assim, conquista a primeira vitória no certame. Resultado coloca o Bandeirante com chances de reação a tempo e, assim, brigar, ainda, por uma vaga. O Osvaldo Cruz, com a derrota, demonstra uma instabilidade preocupante, já que a situação de gestão no clube tornou-se nacionalmente conhecida na ocasião da vitória (3x1) sobre o Grêmio Prudente, na rodada anterior.

  Cintura  fina   - Aquela gordura criada por alguns clubes ao final do primeiro turno e que dava tranquilidade na abertura do returno foi esgotada em alguns casos. Atlético Assisense e Mauaense protagonizaram derrotas no final de semana e, agora, em eventual cochilo no ponto, perdem contato com o seleto grupo que garante vaga na Segunda Fase.

O Falcão do Vale, de Assis, joga no próximo sábado, às 15 horas, no estádio Tonicão, ocasião em que recebe o irregular Bandeirante. A alteração desse jogo, na tabela, foi feita há um tempo razoável: 1.o de abril, antes mesmo do início do torneio, mas ainda nesse domingo surpreendeu a muitos profissionais em Assis. Ajuste para a realização do torneio sub-11 e sub 13, que terá jogos na manhã do domingo, no mesmo Tonicão. 

A vitória se faz necessária para o Atlético Assisense, que tem a sombra de Fernandópolis e, mais distante, Osvaldo Cruz. Fernandópolis que tem a visita do embalado Noroeste, na noite da sexta-feira, e que em eventual cumprimento do dever de casa atingiria os mesmos 16 pontos do Falcão do Vale, perdendo, nos critérios de desempate, por ter, nessa suposição, uma vitória a menos. O empate frente ao Bandeirante manteria o Assisense no G-4, porém representaria, numericamente, queda de produção, uma vez que o time de Birigui é o lanterna isolado da chave e um dos três piores de todo o certame.

No Grupo 3, o Mauaense passa por situação mais delicada. Quarto colocado, visita a incógnita Diadema, que volta a mandar jogo no estádio Baetão, em São Bernardo do Campo. Com um empate nesse confronto e uma vitória do Suzano no confronto com o Jabaquara o time de Mauá sai do G-4. Mesmo prognóstico para uma eventual derrota do Mauaense para o Diadema e um empate do Suzano no estádio do Jabaquara.

Na ponta de cima da tabela os favoritos a vaga não só na Segunda Fase, mas na Série A-3 de 2016, estruturam uma semana de trabalhos que também tem desafios. O São Bernardo terá sua força mostrada para todo o território nacional pela Rede Vida de Televisão, recebendo o regular Manthiqueira às 19 horas do próximo sábado. Olho aberto para o Olímpia, que ainda fecha a décima rodada na quarta mas no domingo já vê o Lemense, atual líder temporário do Grupo 2, pegar o mesmo Palmeirinha, que tem sido o saco de pancadas da chave. Olímpia que terá pela frente, já no sábado à tarde, o Olé Brasil, em Ribeirão Preto.

No Grupo 1 o Grêmio Prudente coloca em xeque seu projeto para 2015 visitando o batedor Tanabi, domingo pela manhã, às 10 horas. No mesmo horário, o Vocem jogará em Osvaldo Cruz, frente a um adversário que vem de soma de 3 pontos em dois jogos, sendo um deles vitória convincente sobre o Grêmio Prudente. Tropeço do time prudentino em Tanabi e vitória sobre o Osvaldo Cruz dão de volta ao Vocem a liderança do Grupo 1 deixada somente na oitava rodada, quando da derrota para o Atlético Assisense (2x0) no derby local.

É o momento, como definido pelo blogueiro nesse sábado, em que a Segundona separa os homens dos meninos. Ninguém mais, pois, pode alegar inexperiência para justificar tropeços, uma vez que os atletas já disputaram, em sua maioria, dez rodadas e os clubes conhecem a si próprios a partir dos confrontos diretos realizados no primeiro turno.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.


SITUAÇÃO DE MOMENTO - Vocem vence o José Bonifácio e sustenta a vice-liderança

Cláudio Messias*

Duas partidas fecham, agora pela manhã, a décima rodada que abre o returno da Primeira Fase da Segundona 2015. No estádio Tonicão, em Assis, o Vocem vence o José Bonifácio por 3x0, gols de Jailton, aos 8 minutos do primeiro tempo, Fabiano Gadelha, aos 10 minutos finais, e Fernando, aos 20 minutos. Em Birigui, no estádio Pedro Marin Berbel, Bandeirante x Osvaldo Cruz não saíram do 0x0. Jogos em andamento e no segundo tempo.

Com a vitória, parcial, o Vocem não só mantém a vice-liderança, perdida ontem para o Noroeste, que venceu o Atlético Assisense (3x2), mas, principalmente, reaproxima do Grêmio Prudente e está a 3 pontos da liderança do Grupo 1. Grêmio Prudente que jogou ontem e empatou, em casa, com o Fernandópolis (0x0).

Já o empate do Osvaldo Cruz, em Birigui, mantém a equipe na corrida por fora por uma vaga no G-4 da chave. O time de Osvaldo Cruz chega aos 12 pontos, quatro a menos que o Atlético Assisense, o quarto colocado. Ao que tudo indica, briga acirrada entre Assisense, Fernandópolis e Osvaldo Cruz pela quarta vaga do Grupo 1. O Bandeirante, com 4 pontos em 10 jogos, tem oito confrontos pela frente e, assim, chances apenas matemáticas de esboçar uma reação que faça a tradicional torcida de Birigui sonhar com a classificação.

O Vocem, com os 3x0 de momento sobre o José Bonifácio, vai para a décima primeira rodada, semana que vem, com um fator equânime se comparadas as campanhas entre as três melhores equipes do Grupo 1. É que os resultados adversos das rodadas mais recentes fizeram o time de Assis ver o saldo de gols reduzido. Agora, Grêmio Prudente, Vocem e Noroeste somam os mesmos 8 gols de saldo, com o time de Assis tendo a melhor defesa.

Nos demais jogos da rodada, igualmente em andamento, o São Carlos vence o Amparo por 2x0. A Inter de Bebedouro conseguiu virar, em casa, para cima do Barcelona: 2x1. O Elosport empata com o Olé Brasil em 1x1 e o Diadema surpreende a Portuguesa Santista, em Santos, vencendo por 1x0.

Crédito - Estou acompanhando o andamento de Vocem 3x0 José Bonifácio na transmissão da rádio Cultura 1020 AM, com narração de Cadu Elias, comentários de Victorino Neto e reportagem de campo de Francisco Luiz.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

sábado, 20 de junho de 2015

FIM DE JOGO - América empata e sai no lucro: Tanabi melhor

Jogo de quatro bolas na trave em Rio Preto nessa noite de sábado,  em Rio Preto, apesar das três chances de gol, o visitante Tanabi não conseguiu abrir o placar.  Jogo de 0x0 e as duas equipes em nada alterando suas posições no Grupo 1.

SITUAÇAO DE MOMENTO - América, pressionado, vê Tanabi dominar no Teixeirão

Início do segundo tempo no Estádio Teixeirão,  em São José do Rio Preto.  Tanabi melhor no primeiro tempo,  América equilibrando no segundo.  Placar de 0x0, aos 10 minutos finais.

FIM DE JOGO - Grêmio Prudente confirma queda de produção e empata em casa

Cláudio Messias*

O Grêmio Prudente pode ter perdido o fôlego na Segundona 2015. Melhor time do certame até a penúltima rodada do primeiro turno da Primeira Fase, o time de Presidente Prudente perdeu para o Osvaldo Cruz, na rodada passada, e nesse sábado não repetiu o desempenho do primeiro turno, cedendo empate ao mesmo Fernandópolis que havia vencido no dia 18 de abril.

As críticas da imprensa esportiva de Presidente Prudente já alertavam para um Grêmio que não convenceu na última vitória registrada, duas semanas atrás, sobre o José Bonifácio (4x3), dentro de seus domínios. Nesse ínterim, o tropeço frente ao Osvaldo Cruz (3x1), fechando o primeiro turno, ressaltaria a irregularidade no desempenho do time comandado por Tupãzinho. Hoje, frente ao Fernandópolis, a falta de oportunidades claras de alterar o marcador, de acordo com panorama traçado pela competente equipe esportiva da rádio Comercial AM, confirmou que no decorrer do returno pode, sim, haver novos clubes brigando pela liderança do Grupo 1.

O Grêmio Prudente fecha a décima rodada com 23 pontos, ou seja, 4 à frente do Noroeste, agora vice-líder depois da vitória, hoje, sobre o Atlético Assisense (3x2). A sombra do vice-líder pode ser mais estreita ainda caso o Vocem vença, amanhã pela manhã, o José Bonifácio, no estádio Tonicão, em Assis. Com esse resultado, no domingo, o Vocem chegaria aos 20 pontos e ficaria a uma vitória de reassumir a liderança da chave, na próxima rodada.

Agora, o Grêmio Prudente tem pela frente o Tanabi, fora de casa, no domingo, dia 28, às 10 horas, no estádio Alberto Víctolo. Já o Fernandópolis receberá o vice-líder Noroeste, na sexta-feira, às 20h30, no estádio Cláudio Rodante. Grêmio podendo perder a liderança, Fernandópolis podendo reassumir a quarta colocação.

Crédito - Acompanhei, simultaneamente, as transmissões dos jogos Noroeste 3x2 Atlético Assisense e Grêmio Prudente 0x0 Fernandópolis. O jogo realizado no estádio Prudentão teve transmissão da rádio Comercial AM, com preciso trabalho de Luciano Santos, na narração, Ivan Alves, nos comentários, Marcos Moreno, nas reportagens de campo, e Marcelo Sanches, no plantão esportivo.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

FIM DE JOGO - Em jogo de duas viradas, Atlético Assisense perde em Bauru: 3x2

Cláudio Messias*

O Atlético Assisense experimentou virar o jogo em Bauru, nessa tarde de sábado, mas, proporcionou igual inversão no placar e saiu derrotado do estádio Alfredo de Castilho. A derrota para o Noroeste, por 3x2, em nada altera a posição do time de Assis, quarto colocado no Grupo 1 nessa abertura do returno da Primeira Fase da Segundona 2015.

A briga direta entre Noroeste e Atlético Assisense, que vinha se arrastando nas últimas rodadas, agora tem o time de Bauru com 19 pontos, na vice-liderança da chave. O clube de Bauru está, no momento, a 4 pontos do Grêmio Prudente, que empata sem gols (jogo no segundo tempo) com o Fernandópolis, em Presidente Prudente. O Falção do Vale, de Assis, continua com os mesmos 16 pontos, três à frente do Fernandópolis.

No desfecho desse confronto de Bauru o Vocem irá dormir na terceira colocação do Grupo 1. O time de Assis soma 17 pontos, dois a menos que o Noroeste e um a mais que o rival Atlético Assisense, que durante a tarde chegou a assumir momentaneamente a vice-liderança da chave. Vocem entra em campo nesse domingo, às 10 horas, frente ao José Bonifácio, no estádio Tonicão.

Como saldo, pela narrativa da rádio 87.9 FM, de Bauru, o Atlético Assisense leva para Assis a experiência positiva de ter jogado em igualdade de condições com aquele que, agora, é o segundo melhor time do Grupo 1. Melhores oportunidades para o Noroeste, mas um Falcão do Vale rápido, conciso e perigoso. Cabeça erguida para, na próxima rodada, receber o praticamente morto Bandeirante, de Birigui, no estádio Tonicão. Já o Noroeste vai a Fernandópolis e abre a décima primeira rodada às 20h30 da próxima sexta-feira, no estádio Cláudio Rodante, frente ao Fefecê.

O jogo - O Noroeste abriu o placar aos 13 minutos, com Walker. O Atlético Assisense empatou aos 27 minutos, com Everton, e virou três minutos depois, com Diego. Na etapa complementar, contudo, o Noroeste igualou o marcador aos 3 minutos, com Luciano, e deu números finais ao confronto direto com Igor, aos 20 minutos finais.

Público de 413 pagantes no estádio Alfredo de Castilho. Não houve expulsões no jogo Noroeste 3x2 Atlético Assisense.

  Crédito   - O blogueiro acompanhou o andamento do jogo no competente trabalho da equipe esportiva da rádio 87.9 FM, de Bauru. Ao final da transmissão ficou esclarecido que a confusão envolvendo torcedores, quando da comemoração do segundo gol do Atlético Assisense, não teve participação de torcedores saídos de Assis, mas, sim, de pessoas da própria cidade de Bauru.




* Professor universitário e historiador, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

SITUAÇÃO DE MOMENTO - Noroeste vira pra cima do Atlético Assisense: 3x2

Naquilo que aparenta ser mais um lance de desatenção do goleiro Augusto, do Atlético Assisense, o Noroeste voltou a ficar à frente no placar no estádio Alfredo de Castilho, em Bauru. Aos 19 minutos finais, Igor Silva adiantou-se a Augusto depois de lançamento de Marcelo Augusto, tirou a bola e balançou as redes, conforme narração da equipe esportiva da rádio 7.9 FM, de Bauru.

O time de Bauru já havia igualado o placar logo a 2 minutos. Agora, vencendo, mantém o Vocem na terceira colocação do Grupo 1, porém abrindo dois pontos de vantagem. Noroeste com 19 pontos, Vocem com 17, Atlético Assisense com 16.


SITUAÇÃO DE MOMENTO - Noroeste empata logo a 2 minutos do segundo tempo: 2x2

A bola nem bem voltou a rolar no estádio Alfredo de Castilho, em Bauru, e o Noroeste já empatou o jogo. Luciano aproveitou-se de triangulação com o setor de criação do time da casa e balançou as redes. Agora, Noroeste 2x2 Atlético Assisense.

Na classificação, agora, tudo volta ao cenário como estava antes: os dois times dividindo a mesma campanha com 17 pontos. Noroeste vice-líder, Atlético Assisense quarto colocado. Vocem cai para terceiro do Grupo 1, mas com um jogo a menos.

INTERVALO DE JOGO - Atlético Assisense vence em Bauru e é vice-líder

Cláudio Messias*

Chegou o momento em que a Segundona separa os homens dos meninos. Está aberto o returno da Primeira Fase da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, com dois jogos, no momento, em andamento pelo Grupo 1. Em Bauru, em pleno estádio Alfredo de Castilho, o Atlético Assisense vai aplicando 2x1 sobre o Noroeste. Com o resultado, o Falcão do Vale sobe para a vice-liderança da chave e ultrapassa o rival Vocem.

O placar em Bauru foi aberto aos 13 minutos iniciais, com Walker. O jogador noroestino aproveitou-se de eventual falha do goleiro Augusto, do Falcão do Vale, que, de acordo com narração da equipe esportiva da rádio 87.9 FM, de Bauru, foi enganado pelo quique da bola. Mas, aos 27 minutos, Gabriel, do Atlético Assisense, também beneficiou-se de falha do goleiro Aranha, do Noroeste e empatou o jogo. O gol saiu em cobrança de falta, mal interceptada pelo arqueiro do time da casa.

A virada do Falcão do Vale ocorreu três minutos depois do empate. Diego Iatecola firma-se como um dos artilheiros do time de Assis na temporada e balança as redes mais uma vez. Assinalou gol aos 30 minutos iniciais e deu o placar do primeiro tempo.

Jogo no intervalo e com o técnico Carlos Alberto Seixas elogiado pela equipe esportiva da rádio 87.9 FM. O treinador do Falcão do Vale soube, na análise dos cronistas esportivos da emissora, não submeter seus atletas ao desespero quando do primeiro gol adversário e, com sapiência, colocou pressão logo após igualar o placar.

Relato lamentável no jogo é situação de violência, novamente, envolvendo as torcidas de Noroeste e Atlético Assisense. Esse cenário já foi verificado no jogo do primeiro turno, no estádio Tonicão, quando a Polícia Militar permitiu que os torcedores visitantes, saídos de Bauru, ficassem junto com torcedores locais, de Assis. Quando da comemoração do segundo gol do Falcão do Vale, naquela ocasião, houve confusão. Hoje, a cena se repete, porém agora envolvendo familiares dos jogadores do time de Assis, que comemoraram o segundo gol e foram hostilizados pela torcida do Noroeste. Situação, agora, apaziguada, com os assisense colocados atrás de um dos gols do estádio Alfredo de Castilho.



* Professor universitário, historiador e jornalista, é mestre e doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.